A ortopedagogia em ação   

A intervenção ortopedagógica é centrada nas necessidades específicas do aluno. Após observar o sujeito em situação de aprendizagem, o profissional tem o objetivo de criar condições favoráveis que permitem o uso máximo do potencial de aprendizagem dos estudantes com dificuldades. Estas ações fazem parte de uma visão sistemática do estudante, tendo em consideração fatores individuais dentre os quais são cognitivos, afetivos, familiares e sociais.

 

 

A avaliação ortopedagógica

 

  • A avaliação de caráter ortopedagógico apresenta uma visão de diagnóstico, já que tem como objetivo identificar as capacidades e as necessidades dos estudantes tanto com problemas de aprendizagem, como aqueles com risco de desenvolver essas dificuldades.

 

 

 

  • Essa avaliação de diagnósticos faz parte de uma perspectiva cognitiva, o que permite decidir sobre a eficácia dos processos utilizados pelo estudante na leitura, na escrita e na matemática.

 

 

 

  • A ação do ortopedagogo se caracteriza então pela totalidade de meios didáticos ou ortodidáticos, com o objetivo de ajudar o estudante a realizar seus estudos.

 

 

  • O profissional oferece soluções re-educativas, pedagógicas e compensatórias que se reajustam constantemente em função do progresso constatado. 

 

  • A qualidade da relação e o olhar acolhedor do profissional ajudam o sujeito a recuperar a confiança em suas capacidades, e assim seu comportamento não demora a mudar. 

 

  • Enquanto que a mudança acontece, a criança recupera o seu sorriso e sua motivação, o que desperta a sua curiosidade.

 

 

 

 

  • O ortopedagogo oferece também estratégias eficazes para superar e compensar as dificuldades enquanto interage com os alunos. Ajuda a construir seu raciocínio e em certas ocasiões corrige suas representações mentais com o intuito de dar sentido à sua aprendizagem.

 

  • Insiste na transferência de conhecimentos para integrar as noções adquiridas anteriormente e de prepara para o futuro.

 

  • Fazer perguntas para fomentar o interesse do estudante e que o mesmo progrida de maneira significativa.

 

  •  O diálogo é primordial, porque permite eliminar as ambiguidades e revelar o implícito.

 

  • Para as crianças, a noção do implícito é muito importante, porque frequentemente não a sabem ou está errada em suas mentes.

 

  • O ortopedagogo colabora estreitamente com os protagonistas do âmbito escolar e coordena suas atividades com profissionais da reeducação.

PEDAGOGIA   EDUCAÇÃO

INSERÇÃO      FORMAÇÃO

 

 

 Crianças - Adolescentes - Adultos

 Au pair